10 motivos para não viver de música

10 motivos para não viver de música

O tema é recorrente: estamos sempre discutindo qual é realmente o nosso papel na música e porque realmente fazemos o que fazemos. A vida do músico não se trata de ter um dom divino e receber oportunidades que caem do céu. É preciso trabalhar muito e avaliar se realmente esse é o seu negócio. Pensando nisso, te darei 10 motivos para não viver de música e a decisão é sua. Atenção em cada ítem!

Foto: Nathy Faria

1)Você “mexe” com música!

A partir do momento em que uma pessoa me fala que “mexe” com música eu entendo que ela não é profissional. Muito simples: quem vive de música faz isso porque ama mais do que tudo na vida, não consegue respirar se a música não estiver presente no dia-a-dia e o verbo mexer chega a ser uma ofensa pra quem trabalha com isso. Se você toca como hobby, OK, pode dizer que “mexe” com música, mas se você é ou quer se tornar um profissional (Pelo amor de deus!!!) respeite sua vocação e cuidado com a forma como fala por aí!

2)Muita (mas MUITA) gente achará que você não trabalha

Quem vive de música está acostumado a responder milhões de vezes que trabalha com música e as pessoas não entendem e continuam perguntando com o que você trabalha. Você pode ignorar o fato de acharem que você é vagabundo e dar aquele sorrisão ou você pode ficar puto, o que não vai ajudar em nada, porque nada vai mudar isso:  as pessoas “normais” não consideram música como um trabalho.

Foto: La Otra – Artista: Maíra Baldaia

3)Seus horários não são fixos

Nossa, que delícia! Vai dar tempo pra eu fazer tudo que quero e ainda sobra tempo…” Não! Não se engane, a ideia de não ter horário de trabalho fixo é atraente, mas ela pode te ferrar muito.

Quando não há um horário estipulado, de segunda a sexta, de 8 às 18h, você precisa organizar muito bem sua agenda, definindo suas prioridades e reservando um tempo para cada projeto, para os estudos, sem esquecer a vida pessoal. O que acontece com muitos músicos (e não é nada legal) é que eles se perdem no tempo, se embolam fazendo mil coisas, atrasam nos compromissos e acabam deixando a vida pessoal de lado, porque “não têm tempo”.

Para viver de música você precisa ser organizado e criar um cronograma de atividades semanais, mensais e anuais e organizar a vida muito bem, de maneira produtiva.

4)Você nunca sabe quanto nem quando vai receber

Profissionais freelancer normalmente sofrem com isso de não saber quando virá o trabalho e consequentemente o dinheiro. Com a música não é diferente! Você pode dar a sorte de entrar em um projeto que já prevê um cachê interessante, com as datas fechadas e tudo muito bem acertado. Porém, esse não é o normal! Um músico está acostumado a trabalhar muito hoje e receber não sei quando, fazer shows para prefeituras e ver o cachê meses depois. É difícil estipular quantos shows você fará por ano e fazer uma média do que seria seu “salário”, por isso o planejamento financeiro é mais do necessário, entendendo que o cachezão que você ganhou esse mês precisa ser guardado pro mês seguinte ou para aqueles momentos de baixa total.

5)Não terá final de semana

Sabe aquele churrasco que vai juntar toda a turma? O aniversário imperdível do seu amigo? A super festa do sábado? Você não vai! Você trabalha de segunda a segunda, feriado…mas, o fim de semana é quando mais surgem as oportunidades nos festivais, eventos e inclusive festas nas quais você iria se não tivesse ali pra tocar. Com o tempo o músico se acostuma, se organiza e tira folgas durante a semana, mas querendo ou não perde uma grande parte da convivência com família e amigos (seres humanos que trabalham de segunda à sexta).

Algo importante também a se considerar é que não ter um final de semana relax é o que causa problemas na maioria dos relacionamentos de músicos, hein! Cuidado!

Foto: Agência La Otra - Cantora: Stefanni Lanza

6)Precisa trabalhar em projetos variados

Se você gosta de focar em apenas um projeto é bem provável que não consiga viver de música. Principalmente os compositores querem viver da música que criam e não quero dizer que isso é impossível (e não mesmo!), mas no mercado atual para que seu projeto musical se destaque, entre milhares de outros tão bons quanto, há uma série de fatores que se juntam, incluindo a sorte. A maioria dos músicos de sucesso atualmente conciliam seus projetos principais com os famosos planos B, dão aulas, palestras, além de criarem produtos e serviços para aumentar o rendimento.

“Mas meu projeto deu mega certo e eu não tenho tempo pra me dedicar a mais nada, só a ele!” Então você é um caso (feliz) à parte e deve comemorar muito, porque poucas pessoas conseguem isso.

7)Não é reconhecido como pensa que deveria

Você vê o seu trabalho assim como o seu talento de uma maneira única, com emoção, com amor. As músicas que você cria e a maneira como desenvolve o seu trabalho é algo seu ,que muitas vezes as pessoas desconhecem. Mesmo os seus amigos e familiares mais próximos não tem a visão do quanto você se esforça e mais do que isso, não sabem o que passa aí dentro do seu coração. O que acontece é que muitas vezes você terá uma expectativa de algo que as pessoas não vão reconhecer.

Sua preocupação deve ser em fazer seu trabalho bem e saber que poucos músicos ganham prêmios, destaques, homenagens! Isso não quer dizer que você não deva tentar ganhar tudo isso!;)

Foto: La Otra - Músico: Marcos Nascimento

8)Ouvirá mais nãos do que você imagina

Ouvir “não” todo mundo na vida está ouvindo, mas com a música acontece o resultado negativo que mexe com a sua auto-estima. Você envia projetos para 300 editais e não passa em nenhum, pede pra marcar reunião com pessoas que vão te enrolar durante meses (talvez anos), manda propostas para 100 casas de shows e nenhuma te responde. Como lidar com isso?

Você manda mais projetos, insiste com quem realmente vale a pena, aprende a maneira como “chegar”, como se apresentar, como fazer sua ideia ser mais interessante, vai aprendendo…e quando você menos espera chegam alguns SIM´s (e muitos não continuam).

9)Precisa investir antes, durante e depois. Ou seja, sempre!

Nunca vai chegar aquele momento em que você dirá “já investi tudo”, pois na música há sempre um novo processo, uma nova técnica, um novo equipamento e seu dever é ir se atualizando.

Você pode já ter gasto todo seu dinheiro, seus investimentos não terem sido muito bons…mas, buscar formas de financiar o seu trabalho será uma constante, algo que você não se esquecerá!

10)Seu talento não basta

Uma pessoa não vence só por ter talento, em nenhuma área. Na música não é diferente! O talento é  básico se você toca ou canta, isso é o mínimo que o público espera de você. O cuidado com o material, com o visual, com as relações, entre muiiiiitas outras coisas se juntam para que uma carreira dê certo.

Você precisa estar rodeado de pessoas que acreditam em você e ter uma equipe de profissionais qualificados trabalhando pra sua carreira acontecer.

Credits: Alcalá es Música

Se depois de ler esses 10 motivos você continua acreditando que a música é o seu negócio, é ela a principal razão da sua vida, continue, persista! Nós que amamos a música fazemos o que for preciso e sentimos tão confortáveis, tão felizes que realmente não nos importamos se existem 10 ou 100 motivos para desistir. Com toda a certeza existem muitos mais motivos para seguir com o seu sonho, se é esse mesmo o seu sonho!

Se você está começando agora, veja os 10 passos necessários para promover seu projeto musical

Sobre o Autor

Nathy Faria

"Nathy Faria é emprendedora à frente da La Otra (Agência de soluções criativas no ecossistema musical), cantora e compositora, com formação em jornalismo (UNI-BH, Brasil), música (Universidad de Évora - Portugal), mestrado em Economia Criativa y Gestão Cultural (Universidad Rey Juan Carlos - Espanha). Ao longo de 15 anos na música e sua experiência internacional, a artista participa de feiras internacionais como FIM (Guadalajara, MX), Midem (Cannes, FR), Porto Musical (Brasil), entre outras. Atualmente, mora em Madrid onde desenvolveu uma metodologia exclusiva de coaching para empreendimentos criativos e musiciais e acaba de ganhar um prêmio de inovação pela "Factoria Cultural" com a plataforma da La Otra.

comentários

  1. Erika
    25 de março de 2017 em 11:33
    Resposta

    Nossa!!!Muito bom, amei .Tem sim tudo que foi falado e verdade.Não sou músico mas tenho um filho que é e sofro as vezes com cada pessoa que tenta tirar o sonho dele.Mas desistir nunca,tentar sempre….

Deixe seu comentário