Quer se apresentar mais? Descubra como abordar as casas de shows!

Quer se apresentar mais? Descubra como abordar as casas de shows!

O palco é a maior vitrine do músico. O contato direto com o público no momento dos shows, que dedica tempo para ver de perto o trabalho do artista, é uma experiência única e inigualável. Por isso, é fundamental escolher bem as casas de show para as apresentações.

Mas, como é possível se destacar e chamar a atenção dos responsáveis pela agenda desses espaços? Para responder essa e outras perguntas, conversamos com Leo Moraes, um dos donos da casa A Autêntica, em Belo Horizonte, que se destaca na cena por receber e dar espaço a artistas independentes.

Foto: Flávio Charchar

Ele conta que enviar um material bem produzido para a casa de show é essencial, mas não é suficiente para convencer o contratante a receber o artista. "É o mínimo. Mas só enviar esse material não funciona, porque o volume de trabalhos de qualidade que recebemos do Brasil inteiro é muito grande. As pessoas, às vezes, têm uma ideia equivocada de que ouvimos um disco de um artista que não conhecermos e pensamos que o trabalho incrível e que vamos contratar. De maneira geral, tirando alguns casos específicos, o movimento vem pelo outro lado", argumenta Leo.

Por isso, ele explica que, para convencer, o artista deve preparar melhor sua abordagem e indicar que o espetáculo irá atrair os fãs. "Precisamos avaliar o potencial do show. Se for um artista que já temos uma noção da quantidade de público, facilita. Mas se for um músico que está lançando o seu primeiro disco, por exemplo, é melhor já apresentar uma proposta de evento  mais redondo para o contrante: como vai ser feito e divulgado, quais outros artistas vão participar do evento para agregar público e outras questões do tipo. É muito importante quando o músico ou o produtor tem uma postura mais proativa. É tão importante, ou mais, quanto ter um material bem produzido", garante.

Foto: Flávio Charchar

De outros cantos

No caso dos artistas que querem tocar fora da cidade, a recomendação é  procurar bandas que tenham um tipo de público semelhante e propor uma parceria antes de contactar a casa de shows. "A não ser que seja um artista que já tenha um público na cidade em que quer tocar, a dica é procurar um artista que tope apresentar o seu trabalho para o seu próprio público e dividir a noite com ele, ao invés de entrar em contato direto com a casa de shows. Porque se você coloca uma banda que ninguém nunca ouviu falar para tocar sozinha, é certeza de casa vazia. Por isso encorajamos o intercâmbio de artistas, contato com outras bandas que tenham um som com a mesma pegada", orienta.

Ele exemplifica que exceções existem, e que em alguns casos, com uma proposta de evento bem amarrada, é possível realizar a apresentação mesmo sem um anfitrião. "A gente já fez lançamento de disco de bandas desconhecidas na cidade, com grana de lei de incentivo, mas é dureza de encher a casa. Os casos bem sucedidos geralmente começam com uma dobradinha com alguém da cidade e aí depois o artista volta, sozinho, porque já começou a consolidar um público na cidade e a gente já conhece, já sabe como é o show. Esse caminho é muito mais legal", reforça.

Oportunidade

Ele conta que o bom relacionamento pessoal também é importante no momento da contratação. Segundo Leo Moraes, conhecer o artista - e não só o seu trabalho - aumenta as chances de abrir espaço na casa para as apresentações. "Lá na Autêntica, a gente gosta de dar a oportunidade para as pessoas que frequentam a casa. Porque o músico vai um dia, vai outro, a gente vai se conhecendo, conversa sobre o trabalho do artista, a gente explica como as coisas funcionam na casa e a coisa acaba rolando de uma forma natural. A gente valoriza muito o contato pessoal e artistas que tenham consciência de cena, da cena como um todo. Às vezes tomando uma cerveja a gente marca um evento mais fácil do que mandando e-mail", exemplifica.

Para quem só está esperando uma oportunidade para mostrar o som, a casa também oferece eventos de palco aberto: as "Sessões Autêntica". Nesses eventos o artista tem a oportunidade de apresentar o seu trabalho e ser descoberto. "Esses eventos servem para a gente conhecer o pessoal que está tocando e sempre selecionamos um dos artistas da sessão para abrir um evento maior da casa.  Há várias bandas que foram descobertas na sessões e depois fizeram uma noite delas na casa", relembra Leo.

Quer descobrir como divulgar ainda mais o seu trabalho para o seu público? Vem saber mais sobre o Instagram live: a função streaming do aplicativo.

Sobre o Autor

Tetê Mesquita

Deixe seu comentário